Fale conosco pelo WhatsApp

Artroscopia de ombro

Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)

Procedimento é indicado tanto para diagnóstico quanto para tratamento das condições que afetam o ombro

O ombro é uma articulação complexa formada por um conjunto de músculos, tendões, ligamentos, cartilagens e bursas. Ele é responsável pela conexão entre o tronco e os membros superiores e tem como principal função proporcionar maior amplitude de movimento aos braços.

Trata-se de uma região do corpo essencial para a prática de exercícios físicos e para a realização de inúmeras atividades do cotidiano. Porém, para que ele funcione adequadamente, todas as estruturas que o compõem precisam estar íntegras.

A articulação do ombro é vulnerável a luxações por traumas como quedas, empurrões ou puxões repentinos no braço, podendo ser afetada também por desgastes crônicos ou agudos.

Além das lesões traumáticas, os tendões do ombro também estão sujeitos às inflamações, conhecidas como tendinites do manguito rotador. Todas essas condições são extremamente dolorosas e podem exigir tratamento cirúrgico, que deve ser realizado por um ortopedista especialista em ombro. Um dos procedimentos indicados é a artroscopia de ombro.

Artroscopia de ombro: saiba o que é

A artroscopia de ombro é um procedimento cirúrgico, realizado com anestesia geral, que tem como objetivos diagnosticar e tratar as lesões no ombro. A artroscopia de ombro pode ser utilizada também como complemento de outros exames, como a ressonância magnética. Com ela, o médico consegue visualizar e avaliar estruturas como tendões, ossos e ligamentos dos ombros.

A artroscopia de ombro é uma cirurgia minimamente invasiva que dura, em média, de 45 minutos a uma hora. Para realizar o procedimento, o médico faz pequenas incisões, de aproximadamente 2 cm, no ombro do paciente, por onde serão introduzidos os instrumentos necessários para a realização do procedimento, como pinças e o um aparelho chamado artroscópio.

O artroscópio é composto por uma haste fina, que possui uma microcâmera em sua extremidade e uma fonte de luz, que ajuda o médico a visualizar com precisão as estruturas que compõem a articulação do ombro. Com essa câmera, o especialista consegue ter uma imagem em tempo real, vista em um monitor, de todo o interior do ombro.

Durante o procedimento, para melhor visualização do campo cirúrgico, a articulação é infiltrada com soro fisiológico. Essa infiltração é fundamental para toda cirurgia de artroscopia, pois permite que a articulação fique inflada e facilite a visualização das estruturas, além de ajudar no controle do sangramento.

Quando a artroscopia de ombro é indicada?

Geralmente, o médico opta pela realização da artroscopia de ombro quando o paciente apresenta lesões agudas e crônicas nesta articulação e que não melhoraram com o tratamento convencional, ou seja, com o uso de medicamentos e fisioterapia.

A artroscopia de ombro é indicada, por exemplo, para os seguintes casos:

  • Rotura de um ou mais tendões do manguito rotador (é uma das causas mais frequentes de dor no ombro);
  • Lesão labral;
  • Luxação de ombro;
  • Osteoartrose glenoumeral;
  • Síndrome do impacto subacromial;
  • Tendinopatia do manguito rotador;
  • Lesão do tendão do bíceps;
  • Bursite;
  • Artrose;
  • Capsulite adesiva (ombro congelado).

Como dito, a artroscopia de ombro pode ser considerada uma ferramenta diagnóstica e de tratamento. Com ela, o cirurgião consegue:

  • Remover o tecido inflamado;
  • Reparar ligamentos ou tendões rompidos;
  • Remover cartilagem solta;
  • Remover esporão ósseo;
  • Avaliar e tratar casos em que há instabilidade do ombro;
  • Tratar ombro congelado.

Vale lembrar que há situações em que, durante a artroscopia de ombro, o médico avalia que o paciente apresenta um problema mais grave, como uma fratura ou artrose avançada do ombro. Nesse caso, pode ser necessária a realização de uma cirurgia convencional, aberta.

A artroscopia de ombro não é indicada nos seguintes casos:

  • Presença de infecção na pele ou de ferida próxima do local no qual serão feitas as incisões cirúrgicas;
  • Pessoas que apresentam algum distúrbio de sangramento grave.

Cuidados pré-operatórios da artroscopia de ombro

Antes de realizar o procedimento, o médico pode solicitar exames laboratoriais e de imagem (se julgar necessário, ele também pode pedir uma avaliação cardiológica).

Deve-se evitar o consumo de bebidas alcoólicas e de comidas pesadas no dia anterior à artroscopia de ombro e, para os pacientes que fumam, é recomendado suspender o tabagismo cerca de quatro semanas antes da artroscopia de ombro, pois o cigarro pode interferir na cicatrização das incisões.

Outra recomendação pré-operatória inclui a possibilidade de suspensão ou ajuste de doses de medicações em uso pelo paciente. A administração de medicamentos anticoagulantes, como ácido acetilsalicílico (aspirina), pode ser suspensa, para evitar riscos de sangramento.

Cuidados no pós-operatório da artroscopia de ombro

Durante o período pós-operatório da artroscopia de ombro, é importante seguir todas as recomendações médicas para que a recuperação seja completa. Os principais cuidados incluem:

  • Fazer uso das medicações analgésicas e anti-inflamatórias recomendadas pelo médico;
  • Manter o braço imobilizado por uma tipoia pelo tempo indicado pelo ortopedista;
  • Evitar fazer esforço com o braço que foi submetido ao procedimento de artroscopia de ombro;
  • Não se deitar sobre o ombro operado;
  • Aplicar gelo ou bolsas de gel sobre o ombro na primeira semana após a artroscopia de ombro;
  • Iniciar a fisioterapia duas ou três semanas após a artroscopia de ombro para recuperar o movimento e a amplitude da articulaçã

Por se tratar de um procedimento minimamente invasivo, feito com pequenos cortes, a dor e o tempo de recuperação após a realização da artroscopia de ombro tendem a ser menores, assim como as cicatrizes. Porém, o tempo de recuperação pode variar de acordo com a lesão e o procedimento. A maioria dos pacientes recebe alta hospitalar no dia seguinte à cirurgia.

Em geral, pacientes submetidos à artroscopia de ombro demoram, em média, de um a dois meses para se recuperar totalmente.

O retorno ao trabalho, desde que o paciente possa manter o braço imobilizado pela tipoia durante o tempo que o médico recomendar, pode ocorrer na mesma semana em que foi realizada a artroscopia de ombro — tudo dependerá da avaliação médica, do tipo de cirurgia e do trabalho realizado pelo paciente.

Riscos da artroscopia de ombro

Embora seja um procedimento minimamente invasivo, a artroscopia de ombro também traz riscos, sendo os principais deles: infecção, sangramentos ou surgimento de lesões nos vasos sanguíneos ou nervos. Realizar a artroscopia de ombro com um profissional especializado e experiente contribui para tornar o procedimento mais seguro.

Agende uma consulta com o Dr. Rodolpho Scalize para saber como é realizada a artroscopia de ombro. www.rodolphoscalize.com.br/contato.

 

Fontes:

Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia

Dr. Rodolpho Scalize

Manual MSD

Revista Brasileira de Ortopedia

Não descuide da sua saúde

Ortopedia
Medicina Esportiva

Envie sua dúvida para:

(16) 3610-1412