Fale conosco pelo WhatsApp

Cirurgia do manguito rotador

Imagem da estrutura óssea do manguito rotador.
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)

 

Procedimento visa recuperar os tendões lesionados do manguito rotador, aliviando os sintomas de dor e limitação de movimento

A cirurgia do manguito rotador é um procedimento realizado com o intuito de corrigir lesões que afetam este conjunto de músculos e tendões que envolvem o ombro, cumprindo a função de estabil

izar o úmero (osso do braço que liga o ombro ao cotovelo) e equilibrar os movimentos do ombro. A ruptura desta estrutura pode levar à perda da função do ombro em diferentes graus, prejudicando o cotidiano do paciente.

Existem basicamente duas possibilidades para a realização da cirurgia do manguito rotador: por videoartroscopia ou da maneira convencional, por via aberta. A primeira opção é menos invasiva e geralmente permite uma recuperação mais rápida do paciente, com menos dor, cicatriz mais discreta, menos sangramento e evitando outros riscos pós-operatórios, destacando-se como a preferência para a maioria dos casos.

Entenda mais detalhes a respeito do procedimento a seguir!

Entenda a lesão do manguito rotador

O chamado manguito rotador é formado por 4 tendões e seus respectivos músculos: supraespinhal, infraespinhal, subescapular e redondo menor. Essas estruturas trabalham em conjunto para permitir a movimentação e rotação dos braços e do ombro, permitindo a execução de ações como levantar objetos, arremessar uma bola e realizar diversas atividades do cotidiano que envolvem o uso dos membros superiores.

Em geral, os tendões do manguito rotador não têm grande elasticidade e apresentam baixa irrigação sanguínea. Por isso, eles são altamente suscetíveis a lesões — que podem ser decorrentes de traumas, esforço repetitivo associado, elevação de cargas exageradas ou desgaste.

O principal sintoma de lesão nesta estrutura é a dor no ombro, que pode ser localizada ou irradiar para o braço. O mais comum é que este desconforto tenha características mecânicas, ou seja: melhora com o repouso e piora durante a realização de movimentos, especialmente durante a prática esportiva. Também pode ocorrer a perda da força ou limitação de movimentos do ombro.

Quando a cirurgia é indicada?

Há diferentes graus de lesão do manguito rotador, podendo ir desde uma ruptura parcial do músculo ou tendão até uma lesão total das estruturas. É necessário que um ortopedista especialista em ombro investigue a lesão por meio de exames clínicos e de imagem, de modo a entender as características do problema e as necessidades do paciente. Os principais exames solicitados são radiografia, ressonância magnética e ultrassonografia.

A indicação para a cirurgia do manguito rotador depende diretamente do tipo de lesão apresentada pelo paciente, bem como sua extensão e quantidade de estruturas afetadas. A maioria dos casos de ruptura parcial com quadro de inflamação pode ser tratada a partir de metodologias conservadoras, que incluem repouso relativo, fisioterapia e uso de medicamentos de ação analgésica e anti-inflamatória.

Nos casos em que o paciente não apresentou resposta ao tratamento conservador, a cirurgia do manguito rotador é indicada para reparação dos tendões danificados. A intervenção também costuma ser indicada nos casos de ruptura total decorrente de trauma e, idealmente, não deve demorar mais do que 3 meses para ser realizada.

O que acontece se não operar o manguito rotador?

A lesão do manguito rotador pode ser muito dolorida e incômoda, prejudicando a qualidade de vida e bem-estar do paciente. Para esportistas, o problema pode trazer ainda mais prejuízos, uma vez que pode reduzir o desempenho durante a prática das atividades físicas e levar à limitação de movimentos e perda de força. Caso a cirurgia do manguito rotador não seja realizada quando indicada, a dor pode persistir e a lesão se tornar irreparável.

Como é feita a cirurgia do manguito rotador?

Conforme foi explicado, a cirurgia do manguito rotador pode ser realizada de maneira convencional, por via aberta, ou por artroscopia. A cirurgia aberta exige a realização de uma incisão de aproximadamente 5 a 8 centímetros, por onde é possível deslocar os músculos e acessar o tendão danificado, reparando a estrutura. Esta é uma intervenção mais invasiva e que tem sido cada vez menos aplicada.

A cirurgia por videoartroscopia é mais atual e menos invasiva, podendo ser realizada a partir de 3 ou 4 pequenas incisões no ombro do paciente. Esses “furinhos” têm aproximadamente 1 centímetro de diâmetro e permitem a introdução dos instrumentos cirúrgicos que serão utilizados no procedimento, bem como uma câmera que transmite imagens em tempo real do interior do ombro do paciente.

Guiado pelas imagens captadas pela câmera, o cirurgião consegue reconstruir o tendão lesionado, fixando-o ao osso por meio de fios de polietileno e poliéster de alta resistência. Para prender a estrutura no lugar correto, são utilizadas pequenas “âncoras” que podem ser compostas por poliéster, titânio ou material bioabsorvível. Nesta técnica, a recuperação do paciente tende a ser mais rápida e com menos complicações.

Como é a recuperação da cirurgia?

O pós-operatório da cirurgia do manguito rotador é lento, pois os tendões tendem a demorar para se recuperar de uma lesão. É considerado comum que o paciente sinto uma dor moderada no período de recuperação, o que é controlado por meio de medicações prescritas pelo cirurgião. O paciente deve manter repouso por algumas semanas, sempre fazendo uso da tipoia.

Após o período de repouso recomendado, o paciente deve iniciar um tratamento com fisioterapia para fortalecer músculos e tendões, garantindo a retomada de suas funções. A estimativa é de que a dor tenha uma significativa melhora nos três primeiros dias de pós operatório, é comum sentir um pouco de desconforto e incômodo com o uso da tipóia nos primeiros meses após a cirurgia no manguito rotador.

O uso da tipóia varia de 4 a 6 semanas, atividades cotidianas são retomadas logo mas atividades com peso só são iniciadas após 3 meses da cirurgia e é esperada uma  recuperação funcional completa 6 meses após a intervenção. É esperado que o paciente ainda sinta uma melhora progressiva por 2 anos.

Quais são as possíveis complicações?

A taxa de complicação relacionada à cirurgia de manguito rotador é considerada variável, por mais que esta seja uma operação considerada de baixo risco. É importante lembrar que toda intervenção cirúrgica envolve riscos de infecção, complicação anestésica e lesão neurovascular. Alguns fatores podem elevar as chances de que ocorra alguma intercorrência no procedimento ou no processo de cicatrização, tais como:

  • Tabagismo;
  • Qualidade inadequada do tendão afetado;
  • Idade avançada;
  • Lesão muito antiga que demorou para ser tratada;
  • Falta de atenção do paciente com as recomendações médicas, deixando de fazer reabilitação adequada ou respeitar as restrições de movimentação indicadas pelo cirurgião.

Entre em contato para saber mais sobre a cirurgia do manguito rotador.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia

Revista Brasileira de Ortopedia

Não descuide da sua saúde

Ortopedia
Medicina Esportiva

Envie sua dúvida para:

(16) 3610-1412